play_arrow

keyboard_arrow_right

skip_previous play_arrow skip_next
00:00 00:00
playlist_play chevron_left
volume_up
chevron_left
  • Home
  • keyboard_arrow_right A Espiral Hermenêutica
  • keyboard_arrow_right O significado depende do gênero do texto [A Espiral Hermenêutica – Nota 4]

A Espiral Hermenêutica

O significado depende do gênero do texto [A Espiral Hermenêutica – Nota 4]

Pr. Elienai B. Batista 03/10/2019 56


Background
share close
Voiced by Amazon Polly

O significado depende do gênero do texto

O gênero ou tipo de literatura em que se encontra uma determinada passagem fornece as regras para sua interpretação.

Entre os gêneros literários que encontramos na Bíblia, podemos citar:

  • Lei
  • Narrativa histórica do A.T.
  • Poesia
  • Sabedoria
  • Profecia
  • Apocalíptica
  • Narrativa Histórica do N.T.
  • Parábola
  • Epístola

É importante observar que pode existir uma justaposição entre os gêneros.

Simplicidade e clareza das Escrituras

Desde o final do período patrístico, com sua regula fidei (“regra de fé”),  a igreja tem lutado com a questão da clareza das Escrituras.
Diante de tantas diferenças e interpretações somos tentados a imaginar que não é fácil compreender a Bíblia.

Devemos lembrar:

O que é complexo é o exercício de transpor o abismo entre a situação original e os nossos dias, não o significado que resulta disso.”

Grant R. Osborne

Lutero falou de duas áreas de clareza:

  • Clareza externa (princípios hermenêuticos);
  • Clareza interna (aspecto espiritual, obra do Espírito Santo).

A compreensão da Bíblia está reservada aos acadêmicos? Não. Existem diferentes níveis de compreensão (devocional, estudo bíblico básico, homilético, dissertações, teses).

  • Qualquer pessoa tem o direito de aprender os princípios hermenêuticos que se aplicam a diversos níveis de compreensão;
  • Os fundamentos da hermenêutica podem e devem ser ensinados no contexto da igreja local.

Unidade e diversidade das Escrituras
A incapacidade de chegar a um equilíbrio entre unidade e diversidade nas Escrituras, leva a más interpretações.
A diversidade é exigida pela organização analógica da linguagem bíblica (variedade de vocabulário, ênfases, diferentes autores).
Exemplo:

  • Paulo – fé;
  • Tiago – obras.

Existe uma unidade mais profunda por trás dessas diferenças? Sim, existe.

Cuidado: 

  1. Não sobrevalorizar a unidade das Escrituras eliminando as ênfases individuais de diferentes autores;
  2. Reconhecer que existe uma unidade por trás das diferentes expressões.

Mesmo sendo fato que o finito ser humano jamais produzirá um “sistema” absoluto da verdade bíblica, não se pode dizer que a verdade das Escrituras jamais poderão ser “sistematizadas”. O segredo está em permitir que o sistema venha do texto pela via da teologia bíblica e em buscar categorias bíblicas que possam resumir a unidade que está por trás das diversas expressões das Escrituras.”

Grant R. Osborne

Para pesquisar:

  • Teoria do realismo do senso comum da Escola Escocesa.

Para refletir:

  • É importante para o estudante da Bíblia conhecer os diferentes gêneros literários da Bíblia e as regras para sua interpretação;
  • Apesar do processo de interpretação ter suas complexidades, a compreensão das Escrituras não está reservada a um grupo seleto de acadêmicos. Cada cristão tem a responsabilidade, conforme os dons que possui, de conhecer as regras de interpretação das Escrituras e tornar-se hábil nelas;
  • Os pastores devem o quanto lhes for possível, ensinar aos membros da igreja, como interpretar corretamente a Bíblia, mesmo que isso ocorra somente no nível devocional. Isso pode ser feito através de cursos e grupos nos lares. Até mesmo durante o sermão o ministro pode oferecer instruções de como alcançar o sentido de um determinado texto.

Anotações de minha leitura da obra “A Espiral Hermenêutica”. As anotações não significam concordância com o autor da obra em todos os aspectos de sua exposição. Há pontos nas anotações que não estão no livro.

OSBORNE, Grant R. A espiral hermenêutica: uma nova abordagem à interpretação bíblica. São Paulo: Vida Nova, 2009.

Tagged as: .

Rate it
Previous post

Post comments

This post currently has no comments.

Leave a reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *